Por Tiago Rosas



Muitos calvinistas consideram a dupla predestinação uma heresia hipercalvinista, então eles consideram Calvino um herege hipercalvinista?

A dupla predestinação é realmente uma HERESIA! Mas não foram os hiper-calvinistas (embora eles sejam calvinistas, né?) que inventaram, mas o próprio Calvino (respaldado em Agostinho de Hipona), e nestes exatos termos:

“Chamamos PREDESTINAÇÃO o eterno decreto de Deus pelo qual houve por bem DETERMINAR O QUE ACERCA DE CADA HOMEM QUIS QUE ACONTECESSE. Pois ele não quis criar a todos em igual condição; ao contrário, preordenou a uns a vida eterna; a outros, a condenação eterna. Portanto, como cada um FOI CRIADO PARA um ou outro desses dois destinos, assim dizemos que um foi predestinado ou para a vida, ou PARA A MORTE” - Institutas, vol. 3, cap. 21, seç. 5.

“a Escritura mostra claramente: que designou de uma vez para sempre, em seu eterno e imutável desígnio, àqueles que ele quer que se salvem, e também AQUELES QUE [DEUS] QUER QUE SE PERCAM” - Institutas, 3.21.7

“os réprobos SÃO SUSCITADOS PARA ESTE FIM, ou, seja, para que através deles a glória de Deus resplandeça. (...) Portanto, se não podemos assinalar outra razão por que Deus usa de misericórdia para com os seus, a não ser porque assim lhe apraz, tampouco disporemos de outra razão por que rejeita e exclui aos demais, senão pelo uso deste mesmo beneplácito” - Institutas, 3.22.11

“Venham todos os filhos de Adão; contendam e alterquem com seu Criador por que antes mesmo de serem gerados FORAM PREDESTINADOS À PERPÉTUA MISÉRIA por sua eterna providência” - Institutas, 3.23.3

“Sem dúvida confesso que FOI PELA VONTADE DE DEUS que todos os filhos de Adão NESTA MISERÁVEL CONDIÇÃO em que ora se acham enredilhados. E isto é o que eu dizia inicialmente: por fim, tem-se sempre de volver ao mero arbítrio da vontade divina, cuja causa está escondida nele mesmo” - Institutas, 3.23.4

“Pois NÃO É PROVÁVEL que o homem TENHA BUSCADO SUA PERDIÇÃO pela mera permissão de Deus, e não por sua ordenação. Como se realmente Deus não haja estabelecido em qual condição quisesse estar a principal de suas criaturas” - Institutas, 3.23.8

“O primeiro homem, pois, caiu porque o Senhor assim julgara ser conveniente. Por que ele assim o julgou nos é oculto. Entretanto, é certo que ele não o julgou de outro modo, senão porque via daí ser, com razão, iluminada a glória de seu nome” - Institutas, 3.23.8

Aliás, os próprios Luteranos, ainda no século 16, já chamavam a doutrina da Predestinação calvinista de "FALSA DOUTRINA", devido justamente o seu caráter duplo e incondicional.