O COSTUME RELIGIOSO DE PREGAR O QUE A BÍBLIA NÃO DISSE!

Por Marco Elias


Os estudiosos da palavra de Deus deparam-se com certos textos bíblicos que parecem entrar em conflito com outras partes da Bíblia Sagrada, mas tudo não passa de uma questão de simples entendimento do contexto cultural, do tempo e do modo como o texto foi escrito. A Bíblia não se contradiz.

Há aqueles que afirmam que quando o homem decide tácita e deliberadamente abandonar ao Senhor e a sua benção, tal homem não tem direito a regresso. Mas será que é isto que este texto bíblico está dizendo? Usa-se como base para esta afirmação o texto de Hebreus 6:4-8. Mas certa vez vi um cristão em sua simplicidade questionando um ministro do evangelho pois o filho pródigo cometeu o mesmo abandono descrito em Hebreus 6:4-8 e arrependido retornou para casa.  


O texto de Hebreus 6:4-8 (apostasia dos hebreus) parece entrar em conflito direto com o texto de Lucas 15:11-32 (parábola do filho pródigo).

Alguns afirmam que o filho pródigo representa aquele que ainda não alcançou o conhecimento total e completo do projeto de Deus e age em atitude de rebeldia e assim ele pode voltar à casa do pai e ser salvo. O texto de Hebreus (segundo afirmam) faria referencia a pessoas que alcançaram e vislumbraram todo o projeto de Deus e o abandonaram tácita e deliberadamente, entrando em um estado de completa apostasia. Algumas denominações ainda aplicam este texto de Hebreus 6:4-8 a pastores e líderes que deixam o ministério da sua denominação e vão para outras denominações.

Como a Bíblia não se contradiz e nós sabemos que o filho pródigo vislumbrava toda a glória da presença do pai, sendo também herdeiro de tudo, não podemos contradizer o texto bíblico com nossos erros e suposições piedosas. A Bíblia Sagrada proíbe terminantemente a falsificação do seu conteúdo, todavia ela continua sofrendo mais nas mãos dos homens que pertencem a Deus do que nas mãos dos impios. A.W Tozer um pregador americano da primeira metade do século XX disse que a heresia reside entre os santos (confira aqui). Ele estava absolutamente correto.


Tendo em vista o problema aqui apresentado, o presente artigo comentará o sentido original do texto, aplicando-o aos destinatários originais da sua mensagem.  


Primeiro precisa-se reafirmar que a Bíblia nos fala da possibilidade de apostasia de todo e qualquer cristão, entretanto existem outros textos que definem isto muito bem. O texto de Hebreus 6:4-8, refere-se a uma categoria particular de pessoas, isto é, os judeus que rejeitaram a Cristo. A religião deles era de Deus. A lei era de Deus. O templo era de Deus, mas eles não reconheceram o messias enviado por Deus. Não se pode permitir a utilização de um texto bíblico para explicar sentimentos ou doutrinas voltadas para o coronelismo de homens bem intencionados. Não se discute aqui se são servos de Deus ou não, discute-se que não se pode pisotear a palavra de Deus, para cumprir interesses e sentimentos de grupos religiosos, pois a palavra é superior aos dons espirituais que só existem porque ela garante isto e serve para nortear os padrões de comportamento do povo de Deus. A Bíblia Sagrada é a carta magna da vida cristã e é infinitamente superior ao conjunto de estatutos das denominações.

4 Porque é impossível que os que já uma vez foram iluminados, e provaram o dom celestial, e se fizeram participantes do Espírito Santo, 5E provaram a boa palavra de Deus, e as virtudes do século futuro, 6 E recaíram, sejam outra vez renovados para arrependimento; pois assim, quanto a eles, de novo crucificam o Filho de Deus, e o expõem ao vitupério. 7Porque a terra que embebe a chuva, que muitas vezes cai sobre ela, e produz erva proveitosa para aqueles por quem é lavrada, recebe a bênção de Deus; 8 Mas a que produz espinhos e abrolhos, é reprovada, e perto está da maldição; o seu fim é ser queimada” -Hebreus 6:4-8

O primeiro objetivo do autor era em seu contexto imediato chamar a atenção dos hebreus para os últimos acontecimentos relacionados ao ministério de Cristo e sua obra redentora. A carta entrou no cânon bíblico e o seu conteúdo ganhou novas dimensões, para além da proposta original do autor. Assim a carta contem verdades universais sobre o reino de Deus, mas também contém muitas particularidadesrelacionadas exclusivamente aos hebreus que haviam presenciado o ministério de Cristo.

Os “AQUELES” ou "OS QUE" referidos no texto são os que estiveram sob uma chuva de graça nos tempos da encarnação e peregrinação do Filho de Deus. São todos aqueles que viveram nos tempos de Cristo e que, mesmo diante de tudo o que viram, ouviram e experimentaram, ainda assim negaram o santo de Deus. Como diz em outro lugar: “De quanto mais severo juízo julgais vós será considerado AQUELE que calcou aos péso Filho de Deus, e profanou o sangue da aliança com o qual foi santificado, e ultrajou o ESPÍRITO DA GRAÇA” (Hb 10:29).

A Bíblia explica a própria bíblia e Deus tem um compromisso com ela.

"FORAM ILUMINADOS" ► Foram iluminados pela luz do mundo. “O povo, que estava assentado em trevas, viu uma grande luz; aos que estavam assentados na região e sombra da morte, a luz raiou” - Mateus 4:16

"PROVARAM O DOM CELESTIAL" ► Jesus é o presente de Deus para todos os homens - todavia os israelitas (a quem a carta fora endereçada) o rejeitaram. Quantos milagres Jesus operou entre os judeus? Provaram e experimentaram a presença de Cristo com toda a virtude celestial.

“Havendo Deus antigamente falado muitas vezes, e de muitas maneiras, aos pais, pelos profetas, a nós falou-nos nestes últimos dias pelo Filho, A quem constituiu herdeiro de tudo, por quem fez também o mundo. O qual, sendo o resplendor da sua glória, e a expressa imagem da sua pessoa, e sustentando todas as coisas pela palavra do seu poder, havendo feito por si mesmo a purificação dos nossos pecados, assentou-se à destra da majestade nas alturas; Feito tanto mais excelente do que os anjos, quanto herdou mais excelente nome do que eles” - Hebreus 1:1-4

“E eis que o anjo do Senhor veio sobre eles, e a glória do Senhor os cercou de resplendor, e tiveram grande temor. E o anjo lhes disse: Não temais, porque eis aqui vos trago novas de grande alegria, que será para todo o povo: Pois, na cidade de Davi, vos nasceu hoje o Salvador, que é Cristo, o Senhor” - Lucas 2:9-11

"Porque a Graça de Deus se há manifestado, trazendo salvação a TODOS os homens" (Tt.2:11).

"Porque, se pela ofensa de um morreram muitos, muito mais a Graça de Deus, e o dom pela Graça, que é dum só Homem, Jesus Cristo, abundou sobre muitos...por só um ato de Justiça veio a Graça sobre TODOS os homens para justificação de vida" (Rm 5:15,18).

"e toda a carne verá a salvação de Deus" (Lc.3:6).

"E SE FIZERAM PARTICIPANTES DO ESPÍRITO SANTO" ► O próprio contexto da carta aos Hebreus nos esclarece isto no versículo 9 do primeiro capítulo, ao falar da unção do Espirito Santo que estava sobre Cristo e que proporcionou grandes sinais e prodígios entre os hebreus:

“Amaste a justiça e odiaste a iniquidade; por isso Deus, o teu Deus, te ungiu com óleo de alegriamais do que a teus companheiros” – Hebreus 1:9

“O Espírito do Senhor é sobre mim, pois que me ungiu para evangelizar os pobres. Enviou-me a curar os quebrantados de coração, a pregar liberdade aos cativos, E restauração da vista aos cegos, A pôr em liberdade os oprimidos, A anunciar o ano aceitável do Senhor” - Lucas 4:18,19

"E PROVARAM A BOA PALAVRA DE DEUS" “Havendo Deus antigamente falado muitas vezes, e de muitas maneiras, aos pais, pelos profetas, a nós falou-nos nestes últimos dias pelo Filho” - Hebreus 1:1

“Porque a palavra de Deus é viva e eficaz, e mais penetrante do que espada alguma de dois gumes, e penetra até à divisão da alma e do espírito, e das juntas e medulas, e é apta para discernir os pensamentos e intenções do coração. E não há criatura alguma encoberta diante dele; antes todas as coisas estão nuas e patentes aos olhos daquele com quem temos de tratar. Visto que temos um grande sumo sacerdote, Jesus, Filho de Deus, que penetrou nos céus, retenhamos firmemente a nossa confissão” - Hebreus 4:12-14

Nota-se que o autor aos Hebreus nos dá a entender que está falando com pessoas que conhecem a ação viva da palavra de Deus sobre o seu povo e ainda menciona a subida recente de Cristo aos céus.

"PROVARAM... AS VIRTUDES DO SÉCULO FUTURO" ►
“Desde então começou Jesus a pregar, e a dizer: Arrependei-vos, porque é chegado o reino dos céus” - Mateus 4:17

Desde então, Deus manifestou-se em Israel e cumpriu-se o que foi dito pelo profeta Isaias: “O Senhor desnudou o seu santo braço perante os olhos de todas as nações; e todos os confins da terra verão a salvação do nosso Deus” - Isaías 52:10

“E eis que o véu do templo se rasgou em dois, de alto a baixo; e tremeu a terra, e fenderam-se as pedras; E abriram-se os sepulcros, e muitos corpos de santos que dormiam foram ressuscitados; E, saindo dos sepulcros, depois da ressurreição dele, entraram na cidade santa, e apareceram a muitos” - Mateus 27:51-53.

“Mas, bem-aventurados os vossos olhos, porque veem, e os vossos ouvidos, porque ouvem. Porque em verdade vos digo que muitos profetas e justos desejaram ver o que vós vedes, e não o viram; e ouvir o que vós ouvis, e não o ouviram” - Mateus 13:16,17

A FONTE QUE EMBEBEDA A TERRA

A terra (coração), porém, que absorveu a chuva da graça de Deus, produzindo fruto de arrependimento, essa recebeu a bênção de Deus (Hb 6:7). Estes são os “vós outros”, acerca de quem afirmou o autor: “quanto a vós outros, todavia, ó amados, estamos persuadidos das coisas que são melhores e pertencentes à salvação...” (Hb 6:9). “Aqueles”, porém, são impossíveis de serem conduzidos ao arrependimento (Hb 6:4).

Nos versículos 6 e 7 os dois tipos de terra foram embebidos pela água da fonte que é Cristo, mas os resultados apresentados por cada tipo de terra foram totalmente diferentes entre si.

Jesus é a fonte das aguas vivas que tem molhado o coração seco e desértico do homem. Nenhuma denominação cristã tem o poder para substituir a fonte e derramar água abundante sobre a terra ao ponto de embebe-la. Somente a fonte das águas vivas (Cristo) poderá executar esta tarefa. O problema dos cristãos do nosso tempo é que o orgulho denominacional supera o amor a Cristo e então chegam à conclusão que a fonte vertedora de água é a própria denominação deles. Por isto Deus permite certos escândalos e infortúnios para esclarecer que a glória é de Cristo e não de uma denominação religiosa. “Todas as coisas contribuem para o bem daqueles que amam a Deus”. Quem pensa que a glória é da igreja (denominação) e não de Cristo é na verdade um tremendo idólatra.

Pode-se notar pelo contexto da narrativa que quando a carta aos Hebreus foi escrita Jerusalém estava intacta e o templo com seus riquíssimos tesouros ainda estavam de pé, todavia no ano 70, a cidade foi cercada, invadida e queimada pelo exercito romano e o templo destruído, cumprindo-se o versículo 8 do texto em análise.

Mas a (TERRA) que produz espinhos e abrolhos, é reprovada, e perto está da maldição; o seu fim é ser queimada”. Hebreus 6:8 (parêntese nosso). Cumpriu-se também as profecias de Cristo ao fato que Jerusalém ficaria deserta e o templo seria destruído, todavia Cristo não mencionou que um exercito atearia fogo na cidade, mas o texto acima citado menciona que a terra seria queimada.


O arco do triunfo de Tito - monumento dedicado à vitória dos romanos na queda de Jerusalém- É impossível visualizar o arco e não ver o cumprimento das profecias, tanto aquelas proferidas por Cristo, quanto aquela da carta aos Hebreus. 

Relevo no arco de Tito mostrando os instrumentos retirados do templo pelos romanos. Note o castiçal sobre os ombros dos romanos. 

Uma igreja fiel não foge da regra: “Em parte conhecemos e em parte profetizamos”!

Glória ao Pai, Glória ao Filho e Glória ao Espirito Santo!