A LETRA INSPIRADA E A EXEGESE DO ESPÍRITO SANTO


Por Marco Elias



Certo presbítero de uma igreja pentecostal centenária (cujos irmãos amamos muito) elaborou o subsídio para a EBD, da qual ele seria o preletor, com o tema do segundo trimestre de 2019, relacionado ao tabernáculo. Ele comparou certo processo sacerdotal com os atos de Cristo no calvário. O alcance profético foi extraordinário de modo que não pode ser resumido nestas linhas, todavia o referido obreiro foi advertido por alguém que usou apenas a parte interior de certo versículo bíblico, para dizer que o pregador estaria cometendo heresia em seu sermão: "para que em nós aprendais a não ir além do que está escrito" - 1 Coríntios 4:6

Infelizmente muitos pregadores estão aderindo aos velhos paradigmas cessacionistas. Não sabem mais o que é uma pregação envolvida pela unção do Espírito Santo. Não faço referência a shows emotivos típicos de crentes que gostam de meninices, refiro-me à graça e ao conhecimento de Deus.

A seguir faremos a exegese completa do versículo com o seu real significado: "E eu, irmãos, apliquei estas coisas, por semelhança, a mim e a Apolo, por amor de vós; para que em nós aprendais a não ir além do que está escrito, não vos ensoberbecendo a favor de um contra outro" - 1 Coríntios 4:6

Pergunta do leitor honesto: NÃO SE PODE IR ALÉM DO QUE ESTÁ ESCRITO ONDE? O contexto deixa claro que Paulo se referia ao que ele mesmo havia escrito nas linhas anteriores, principalmente ao modo que a igreja deveria tratar os ministros do evangelho. Veja os versículos anteriores e principalmente o versículo 1: "Que os homens nos considerem como ministros de Cristo, e despenseiros dos mistérios de Deus" - (1 Coríntios 4:1) - Paulo não queria que a igreja fosse além deste ensino (escrito em verde) para não cometer o erro acima destacado em vermelho.

Paulo estaria contradizendo sua própria pregação, se lermos a sentença destacada em azul de forma isolada e este tipo de leitura (isolamento de textos) conduz o crente à criação de heresias. Em Efésios 5:26 Paulo comparou a palavra de Deus com a água que lava o corpo físico do cristão. O mesmo apóstolo trocou os bois pelos homens no texto de I coríntios 9:9:10. A palavra inspirada do antigo testamento ganhou novas conotações, para além da letra escrita no ensino do apóstolo Paulo. Alguns personagens bíblicos foram levados ao alcance profético dentro do texto inspirado, indo além do simples texto escrito.


Ao método de exegese bíblica proporcionado pela ação notável, indiscutível e visível do Espírito Santo de Deus atuando no momento da pregação, de modo a edificar a igreja com algo surpreendente (que vai além da compreensão natural humana) e que entra na alma e no coração do público presente, proporcionando comunhão real com Deus, algumas denominações atribuem o nome de "palavra revelada", outras igrejas renovadas brasileiras atribuem o nome de "rhema" e aquele que vos escreve chama o processo de "exegese do Espírito Santo". Este processo era crido, inclusive, por alguns pais da igreja primitiva tais como Origenes de Alexandria e Agostinho de Hipona, como também foi crido por alguns ilustres pregadores reformados tais como Charles Spurgeon.

Uma coisa precisa ficar bastante clara: A revelação jamais anula a letra inspirada do texto sagrado. Não existe contradição entre a letra inspirada e a exegese do Espírito Santo!